Argentina bate o Brasil no Maracanã e volta a ganhar a CONMEBOL Copa América

fbl-2021-copa-america-arg-bra-2

Quis o destino que acontecesse contra o rival Brasil, dentro do mítico Maracanã. Depois de 28 anos de jejum, a Argentina voltou a vencer a CONMEBOL Copa América neste sábado, no Rio de Janeiro, batendo os donos da casa por 1 a 0. Di María foi o responsável por um golaço que entrará para a história, após grande lançamento de um perfeito De Paul.

Com o primeiro título continental desde 1993, a seleção do técnico Lionel Scaloni volta a empatar com o Uruguai como maiores vencedores da competição, com 15 troféus cada.

Esta também foi a primeira CONMEBOL Copa América do gênio Lionel Messi, que em 2015 e 2016 havia sido derrotado com a Argentina na final do torneio, em ambas as vezes contra o Chile.

O jogo

Obviamente, a tensão era gigantesca em um início de jogo envolvendo equipes deste escalão em uma partida de tamanha importância. O árbitro uruguaio teve trabalho para acalmar os ânimos em meio a tantos embates e divididas.

A primeira bola mais próxima da meta adversária foi brasileira, com Richarlison escorando de cabeça para Neymar finalizar da marca do pênalti. A defesa argentina obstruiu o atacante.

Quando a Argentina chegou, foi para logo inaugurar o marcador. Aos 21 minutos, De Paul acertou lançamento milimétrico do campo de defesa e Di María saiu nas costas do lateral esquerdo Renan Lodi. O veterano dominou com classe e tocou com ainda mais categoria por cima de Ederson. Um golaço.

Di María voltou a aterrorizar a defesa brasileira aos 28 minutos, cortando a bola da esquerda para o meio e finalizando para desvio de Marquinhos. Aos 32, foi a vez de Messi arrancar e chutar com perigo de fora da área, próximo à trave de Ederson.  O Brasil foi para o intervalo sem criar uma chance clara de gol. 

A seleção verde-amarela chegou a empatar o jogo aos 7 minutos, com Richarlison finalizando duas vezes até marcar, mas o próprio atacante estava impedido na origem da jogada. Na sequência, Richarlison recebeu com liberdade para chutar cruzado dentro da área e Martínez fez grande defesa.  

A pressão dos donos da casa, porém, logo esfriou e a equipe de Tite não mostrou criatividade para superar a defesa de Scaloni.

Vini Jr ainda entrou em campo para enfiar boa bola a Gabriel pelo lado esquerdo da área, aos 37. O chute saiu prensado, pelo lado direito do gol rival. Gabriel teve outra boa oportunidade aos 42, em sobra de bola alçada na área que Martínez espalmou com estilo para o escanteio. E Messi teve chance cara a cara com Ederson para ampliar o marcador, mas demorou para concluir.

E foi só. A Argentina aguentou firme e comemorou seu 15º título da CONMEBOL Copa América no gramado do Maracanã.

Os números do jogo

  • A Argentina ganhou seu primeiro título em solo brasileiro. Além disso, voltou a ganhar um título depois de 28 anos de seca. O Brasil, por sua parte, perdeu sua primeira final depois de cinco vitórias consecutivas.
  • Tite perdeu sua primeira partida como local como treinador do Brasil depois de 25 jogos (21V 3E 1D). 
  • É a primeira CONMEBOL Copa América disputada no Brasil em que o dono da casa não conseguiu o título (havia ganhado as cinco anteriores). 
  • A Argentina superou o Brasil pela CONMEBOL Copa América em terreno brasileiro pela primeira vez em sua história: não havia ganhado nos sete encontros anteriores (1E 6D).
  • A Argentina acabou com uma sequência de seis finais consecutivas perdidas em torneios (Copa América 2004, 2007, 2015, 2016; Copa das Confederações 2005 e Copa do Mundo 2014).
  • A Argentina igualou o Uruguai como maior vencedor da CONMEBOL Copa América: somou seu título número 15, aumentando para seis taças a vantagem sobre o Brasil.
  • É a quarta vez em 13 partidas que a Argentina consegue ganhar no Maracanã visitando o Brasil (4V 2E 7D). O triunfo anterior havia sido em um amistoso disputado em 1998.
  • A vitória da Argentina terminou com uma invencibilidade de 26 partidas do Brasil jogando a CONMEBOL Copa América em casa (17V 9E). É a terceira derrota do Brasil em casa pela competição: contra o Paraguai (1-2, em 1949) e contra o Peru (1-3, em 1975).
  • Lionel Scaloni alcançou 20 partidas invicto como treinador da Argentina (12V 8E). É o segundo recorde mais longo da história de um técnico argentino.
  • Messi encerra sua participação na CONMEBOL Copa América como líder em assistências (5) e artilheiro (junto a Luis Díaz da Colômbia) com quatro gols. Além disso, soma 13 goles na história do torneio e está a quatro de Zizinho e Norberto Méndez, máximos goleadores históricos da competição.
  • Lionel Messi ganhou seu primeiro título com a Argentina depois de quatro finais consecutivas perdidas (2007, 2014, 2015, 2016).