'Dibu' Martinez e sua primeira consagração com a Albiceleste

2 de setembro de 2023
Texto

 

  • Emiliano ‘Dibu’ Martínez está fazendo 31 anos neste 2 de setembro de 2023.
  • O goleiro conquistou com a Argentina a CONMEBOL Copa América de 2021.

 

Eleito o melhor goleiro do torneio, fundamental e decisivo para o 15º título da Albiceleste, Emiliano 'Dibu' Martínez fez história com a seleção argentina ao romper uma seca de 28 anos.

Aos 12 anos de idade, 'Dibu' deixou sua família para tentar a sorte no Independiente de Avellaneda. Aos 18 anos, em 2010, cruzou o Atlântico para assinar com o clube inglês Arsenal, mas teve dificuldades para brilhar no nível de elite da Inglaterra antes de se juntar ao Aston Villa em 2020.

Na seleção, seu sucesso também veio aos trancos e barrancos. Foi convocado para ficar no banco de reservas em 2011 para dois amistosos e depois não foi mais convocado por oito anos. Somente em junho de 2021 que jogou seus primeiros minutos no arco da Argentina, nas eliminatórias para o Mundial de 2022 no Catar.

Sua condição de goleiro número um do país foi confirmada pouco tempo depois, na CONMEBOL Copa América 2021. Lá, uma imagem correu o mundo, quando nas semifinais defendeu três pênaltis na série decisiva contra a Colômbia, na qual conseguiu quebrar a concentração dos cobradores de pênaltis dos "Cafeteros", com frases que entraram para a história.

Depois veio a final contra o Brasil no Estádio do Maracanã, onde a Argentina conquistou o título depois de quase três décadas, graças ao gol de Angel Di María que deixou o placar em 1 a 0.

Para 'Dibu', ganhar esse título era o que ele mais queria para ajudar Lionel Messi a levantar um troféu com a Albiceleste.

"Era o meu sonho, era o que eu mais queria no mundo. Demos para Messi, quem mais merecia, demos o título ao melhor do mundo", disse o goleiro, emocionado, após a final.

Emiliano garantiu que ser campeão com sua seleção era "um sonho" que tinha desde que deixou seu país para ir para a Inglaterra.

"Não há palavras, é um sonho que eu tinha desde criança, fui para o Arsenal aos 16 anos e, depois de muitos anos de esforço, sabia que o sonho se tornaria realidade. E nada melhor do que o Maracanaço e dar o título ao melhor do mundo, que era o que ele mais desejava na vida", disse.

 

 

CONMEBOL.com / AFP

Notícias relacionadas