Vargas e Messi sobem na lista de goleadores históricos da CONMEBOL Copa América

fbl-2021-copa-america-arg-chi-6

Dois jogadores subiram posições e ficaram mais próximos do topo do ranking de goleadores históricos da CONMEBOL Copa América, após a edição 2021 da competição mais antiga do mundo: o chileno Eduardo Vargas e o argentino Lionel Messi. 

Vargas começou o torneio com tudo e balançou a rede na estreia do Chile, empate por 1 a 1 com a Argentina, e na terceira rodada, empate por 1 a 1 contra o Uruguai.

Com estes 2 gols na campanha chilena (que acabou com derrota para o Brasil, nas quartas de final), ele subiu para o terceiro lugar na lista de maiores artilheiros da história da CONMEBOL Copa América, com 14 gols.

O bicampeão das edições 2015 e 2016 do campeonato continental está empatado com o peruano Paolo Guerrero, que também tem 14 tentos pelo certame.

Lionel Messi, que marcou 4 gols em 2021 e terminou como um dos artilheiros desta edição (empatado com o colombiano Luis Díaz), aparece logo atrás no ranking, com 13 gols. Ao lado dele estão outros 5 jogadores: seus compatriotas Gabriel Batistuta e José Manuel Moreno, o uruguaio Héctor Scarone e os brasileiros Jair Rosa Pinto e Ademir de Menezes.   

Ainda no topo

O argentino Norberto Méndez, ídolo do Huracán e do Racing nos anos 1940 e 1950, e seu contemporâneo brasileiro Zizinho, craque de Flamengo, Bangu e São Paulo, seguem dividindo o posto de maiores goleadores de todos os tempos da CONMEBOL Copa América, com 17 gols cada. 

Pesa a favor de Méndez o fato de ter marcado seus tentos com bem menos partidas disputadas que Zizinho, 17 jogos ao longo de três edições da CONMEBOL Copa América, contra 33 do brasileiro em seis edições diferentes.

Logo atrás deles estão o uruguaio Severino Varela, com 15 gols em 15 jogos disputados entre 1937 e 1942, e o peruano Teodoro Fernández, com também 15 gols, marcados em 24 partidas nas décadas de 30 e 40.