Peru-Venezuela, um duelo de grande impacto no Grupo A

venezuelavsperu-777px

Peru e Venezuela se encontrarão neste sábado em Porto Alegre, em um duelo vital para as aspirações de ambos em um Grupo A da CONMEBOL Copa América Brasil 2019 complementado por Brasil e Bolívia.

Com um time base que disputou a Copa do Mundo da FIFA Rússia 2018, no retorno triunfal do Peru após 36 anos sem participar do evento, Ricardo Gareca enfrenta um novo desafio: lutar por uma Copa América que os Incas ganharam apenas duas vezes (1939 e 1975).

Depois dos amistosos contra a Costa Rica e a Colômbia antes do torneio, a DT garantiu que a sua equipe “chegará ao início da Copa”, mas o momento da verdade será no sábado quando a retaguarda inca enfrentar José Salomón Rondón e Co.

Para Edinson Flores a unidade da equipa Inca e a continuidade alcançada nos últimos anos podem fazer a diferença no início do torneio.

“A maioria que está aqui já é conhecida, tivemos muitos jogos juntos e acho que vai ser um pouco de fortaleza para a equipe”, disse ele após a primeira sessão de treinamento da equipe em Porto Alegre.

Nesta sexta-feira, a segunda sessão de treino dos Incas decorreu num ambiente descontraído que incluiu toques de bola entre Gareca e o seu neto e saudações dos jogadores a André Carrillo, no seu aniversário no 28.

Guerrero, um apaixonado por a Copa

A presença de Paolo Guerrero na CONMEBOL Copa América eleva a condição de seleção à espreita com que o Peru chega. O artilheiro da Copa América, com 11 gols, quer continuar fazendo história e seus gols podem fazer toda a diferença. Ao seu lado estará Yeferson Farfan.

No início da Copa, Guerrero terá o apoio extra dos torcedores do Internacional de Porto Alegre. No Brasil, Guerrero “joga sempre em casa”, disse Renato Tapia, lembrando que o atacante passou pelo Corinthians e Flamengo antes de chegar à Inter.

A Vinotinto, com um objectivo claro

A equipe venezuelana, treinada pelo ex-goleiro Rafael Dudamel, se propôs a “chegar à final”. Conhecemos a habilidade de cada um dos nossos jogadores, essa mistura de experiência e juventude que temos”, disse Ronald Hernández durante o treinamento em Porto Alegre.

Além da Copa, Dudamel definiu ainda mais o objetivo da Vinotinto: alcançar pela primeira vez na história uma classificação para a Copa do Mundo Catar-2022.

Para isso, a comissão técnica acrescentou como assessor o veterano Francisco Maturana, um dos técnicos mais experientes da América do Sul em torneios de seleções nacionais.

Salomón Rondón, o herói Vinotinto

Se os gols são amores, Solomon Rondon é o dono do coração dos torcedores venezuelanos. O atacante do Newcastle provou que está em forma ao marcar duas vezes na vitória por 3 a 0 da Venezuela sobre os Estados Unidos na preparação para o Brasil.

Seus gols e a defesa venezuelana que começa no arco com Wuilker Faríñez, um dos goleiros mais promissores do torneio, serão a chave para uma equipe em ascensão.

Contra o relógio, Dudamel completou o esquadrão na quinta-feira com a chegada em Porto Alegre de Yeferson Soteldo, que substituiu o ferido Adalberto Peñaranda.

O duelo será disputado a partir das 16 horas (Brasília) no estádio Arena do Grêmio e será arbitrado pelo colombiano Wilmar Roldán.

Prováveis formações:

Peru: Pedro Gallese; Luís Advincula, Carlos Zambrano, Luis Abram, Miguel Trauco; Renato Tapia, Yoshimar Yotún, André Carillo, Christian Cueva; Yeferson Farfán e Paolo Guerrero.
DT: Ricardo Gareca.

Venezuela: Wuilker Faríñez; Ronald Hernández, Jordan Osorio, Mikel Villanueva, Roberto Rosales; Jhon Murillo, Junior Moreno, Tomás Rincón, Yangel Herrera, Jefferson Savarino; José Salomón Rondón.
DT: Rafael Dudamel.

Árbitro: Wilamr Roldán (COL)

*AFP

Entradas
Equipos
Ciudades
Calendario