O treinador do Peru tem certeza de que sua equipe fará um jogo ótimo contra o Chile

diseno-sin-titulo-53

Depois da prova contra Uruguai, Ricardo Gareca manterá contra o bicampeão Chile, quarta-feira nas semifinais da CONMEBOL Copa América 2019, a mesma formação que escalou contra a ‘Celeste’: Paolo e dez guerreiros mais para defender a honra do Peru.

“Nós estamos em condições de enfrentar este tipo de jogo. Me sinto muito identificado com a equipe. Quem sabe tenhamos uma melhor partida que a outra, mas estamos em condições de jogar melhor”, garantiu o ‘Tigre’ Gareca para a imprensa.

Bem diz uma regra no futebol que “em equipe que está ganhando não se mexe”. No caso do Peru, Gareca, diante da baixa definitiva da ‘Foquita’ Jefferson Farfán, por lesões no jogo contra o Brasil, redesenhou a escalação inicial que havia feito para enfrentar Uruguai nas quartas de final.

As mudanças no meio de campo surtiram efeito contra a ‘Celeste’, principalmente porque o ‘Tigre’ deu outra dinâmica ao seu habitual 4-2-3-1, com a inclusão de certos nomes, parecendo um pouco mais com as formações que utilizou na Rússia durante a Copa do Mundo-2018.

Com Paolo Guerrero colocado em uma ponta com mobilidade absoluta para cobrir a frente de ataque, Gareca pôs no meio os laterais, Edison Flores e André Carrillo, dois jogadores habilidosos, de boa qualidade técnica, velocidade e visão na elaboração de um jogo ofensivo.

Christian Cueva poco a poco está recuperando seu nível. O volante ofensivo do Santos atravessa um momento de rendimento discreto, o que não tira dele méritos para continuar sendo o homem que faz as armações na equipe de Gareca.

“A nosso entender, Cueva não é valorizado na dimensão que tem produzido na seleção. Não entendo por quê”, afirmou o DT. “Muitas vezes vejo passes de um jogador europeu que despertam admiração, mas vejo passes de Cueva iguais e que passam completamente desapercebidos”, disse Gareca.

O ex meio-campista do Krasnodar russo, cumpriu um notável trabalho na Copa que valeu para ele a transferência do São Paulo para a Europa. No São Paulo esteve por três anos produzindo muito bem, tendo sua atuação e rendimento refletido na seleção durante a fase eliminatória sul-americana.

Renato Tapia e Yoshimar Yotún, são os donos da primeira linha de volantes no esquema de Tigre’. Correm muito, estão em tudo. Inamovíveis na zona que conhecem muito bem, na qual se destacam pela entrega e pelo passe longo e preciso.

Luis Advíncula sofreu na lateral direita, a presença de Luis Suárez na partida de sábado passado, e será nessa zona que se movimentará principalmente Alexis Sánchez, para que Peru possa ter um melhor aproveitamento nesse setor, para evitar arranques do ‘Niño Maravilla’.

Carlos Zambrano, ausente contra Brasil, por causa de um problema muscular, regressou ante Uruguai fazendo dupla efetiva com Luis Abram. Esteve em cima de Édinson Cavani e ganhou os duelos.

Miguel Trauco pelo lado esquerdo da defesa, respondeu bem, ainda que um pouco contido para jogar em sua zona, contra os ‘charrúas’.

Gareca sabe muito bem: em equipe que ganha não se mexe. Os guerreiros incas estão prontos para uma nova batalha contra o atual campeão da América.

AFP

Entradas
Equipos
Ciudades
Calendario