O técnico da Argentina só confirmou Aguero como titular contra o Brasil

diseno-sin-titulo-50

Mantendo-se fiel ao seu jeito reservado, o argentino Lionel Scaloni confirmou apenas a presença do atacante Sergio Aguero na semifinal da CONMEBOL Copa América contra o Brasil, mas se absteve de dar detalhes.

“Ele joga, eu digo isso porque eu li que era dúvida, que fique claro”, mas depois ele disse, gerando risos no auditório de imprensa do estádio do Minirão, em Belo Horizonte: “A formação não está confirmada (…) Nem o Messi está confirmado”.

Ele também assegurou que as mudanças que ele faz na equipe são feitas de acordo com o melhor para o grupo e não depender do rival, que neste caso é o poderoso Brasil.

Sergio Agüero foi titular no primeiro jogo deste torneio da Argentina contra a Colômbia, onde foi derrotado por 2 a 0. Ele entrou no segundo tempo no empate de 1-1 contra o Paraguai, mas foi desde o início contra Qatar (marcou um gol de 2-0) e contra a Venezuela nas quartas de final, onde foi fundamental no ataque.

O duelo contra a Canarinha é o número 14 do Scaloni como DT da Argentina. “Acho que dada a juventude que tenho (41 anos) e a pouca experiência, é evidente, não paro de aprender, assim como os grandes treinadores, no meu caso ainda mais”, explicou.

A DT, que não ganha a Copa América da CONMEBOL desde 1993, acredita que o jogo é importante para os dois países, “mas para o Brasil é um pouco mais porque é local e está jogando na frente de seus torcedores”.

Ele explicou que sua estratégia de jogo não inclui uma marcação individual e que ele vai tentar manter a superioridade no meio-campo.

Scaloni destacou a “força nos contra-ataques” do Brasil e disse que seus jogadores não precisam ter pressa para encontrar o gol contra o adversário. No entanto, ele descartou a possibilidade de fechar o placar, referindo-se a seleções como Venezuela e Paraguai, que foram relativamente bem-sucedidas nas defensas contra o Brasil.

“Por vezes, o teu adversário domina-te, estás fisicamente cansado, mas não podemos pensar em ficar para trás. Quando o adversário tem a bola, é normal sofrer”, disse ele.

Scaloni pediu ao torcedor argentino ficar calmo porque ele se identificará com o time contra um adversário difícil.

“Vamos fazer o jogo que temos de fazer e fazer para que as pessoas se sintam orgulhosas”, disse ele.

Entradas
Equipos
Ciudades
Calendario