Neymar e Messi, uma amizade além da competição

fbl-2021-copa-america-arg-bra-8

Quando soou o apito final no Maracanã e a Argentina assumiu a coroa de campeã do continente, com a vitória por 1 a 0 sobre o anfitrião Brasil na decisão da CONMEBOL Copa América 2021, Neymar e Lionel Messi exibiam estados de espírito opostos.

De um lado, Messi transbordava alegria e era só sorrisos, comemorando com os companheiros o primeiro título da carreira por seu país e o primeiro título da seleção argentina em 28 anos, com direito ao título de melhor jogador do torneio. 

Do outro, Neymar era a imagem da desolação, chorando copiosamente a perda da CONMEBOL Copa América em casa – ele que não participou da campanha do título brasileiro em 2019, também como anfitrião. 

Mas nada disso impediu que, momentos depois da partida, os craques e ex-companheiros de time comemorassem juntos uma amizade que vai além dos campos…

Ligados pela bola

A história entre as estrelas argentina e brasileira começou na Espanha, onde ambos compartilharam o vestiário do Barcelona, de 2013 e 2017. Na equipe catalã, conquistaram uma vasta lista de títulos: 1 Supercopa da Espanha, 2 taças do Campeonatos Espanhol, 3 Copas do Rei, 1 UEFA Champions League e 1 Mundial de Clubes da FIFA.

Quando Neymar deixou o Barça para defender o PSG, o vínculo dos dois não foi interrompido. Até hoje, o brasileiro e Messi manifestam o desejo de voltarem a jogar juntos.

Veja todos os gols da CONMEBOL Copa América 2021

Na CONMEBOL Copa América 2021, depois que o Brasil eliminou o Peru e se classificou à decisão, Neymar deixou clara sua preferência entre Argentina e Colômbia, adversários na outra semifinal. Quero a Argentina, porque tenho amigos ali, e na final vai dar Brasil.” 

As coisas não saíram como o astro da seleção canarinho desejava, mas ele soube valorizar a conquista do rival. Após o choro e a festa no campo, rodaram o mundo as imagens dos adversários Neymar, Messi e também Paredes (meio campista da seleção argentina e do PSG, de Neymar), conversando por longos minutos nas escadas para os vestiários do Maracanã.

“Ontem, quando perdi, fui dar um abraço no maior e melhor da história que eu vi jogar: meu amigo e irmão Messi. Tenho um respeito muito grande pelo que ele fez pelo futebol e, principalmente, por mim. Odeio perder! Mas desfrute do seu título, o futebol esperava por esse momento!”, escreveu mais tarde o brasileiro nas redes sociais.