A fantástica história de Luis Díaz, o jogador que cativou o continente

fbl-2021-copa-america-col-per-8

Luis Díaz terminou a CONMEBOL Copa América 2021 como um dos nomes mais falados da competição, depois de um desempenho impressionante no torneio, no qual fez a mesma quantidade de gols que o astro Lionel Messi, ambos artilheiros.

O jovem atacante colombiano parece estar a ponto de se converter em um dos grandes nomes do futebol mundial.  Para chegar até aqui, Díaz teve que superar incríveis obstáculos. 

‘Luchito’ cresceu em uma pequena ‘ranchería’ (um assentamento informal) em La Guajira, região próxima à costa caribenha da Colômbia, à sombra da cordilheira de Sierra Nevada. 

Ali, fazia parte de uma família indigena Wayuu e jogava pela equipe local, dirigida por seu pai. Viviam perto de uma mina de carvão e o dinheiro era sempre escasso.

O assentamento não tinha televisão e à noite, o jovem Luis escutava as histórias contadas pela sua mãe. Carne de cabra era sempre o prato do dia, mas Díaz ficou muito abaixo do seu peso ao longo da adolescência. Sua mãe dizia que se ele não completasse os estudos, não poderia jogar futebol. E não havia nada que o jovem gostasse mais de fazer. 

Apesar de ser o jogador de maior destaque no vilarejo, seu pai o colocava no banco de reservas para mantê-lo motivado e aprender humildade. Não havia um tratamento especial para ‘Luchito’, ele teria que se provar como os demais.

Quando tinha 17 anos, Díaz e alguns dos seus companheiros tiveram a oportunidade de viajar para Bogotá para se unirem a um período de treinamento e potencialmente se juntarem à Seleção Indígena da Colômbia na Copa América de Povos Indígenas.

Quando Luis chegou, o técnico John Díaz mostrou ceticismo quanto ao baixo peso do garoto, mas a promessa não tardou em mostrar sua rapidez e agilidade. Não só jogou, como foi a estrela do campeonato disputado no Chile.

Fez dois gols e terminou como destaque da Colômbia. O mítico Carlos Valderrama viajou ao Chile, reconheceu a qualidade do atacante e o recomendou a Arturo Char Chaljub, que contratou Díaz ao Barranquilla, filial do Júnior FC.

Muita carne e pasta no café da manhã, alé de  multivitamínicos regulares foram ingeridos para o desenvolvimento muscular do atleta. Díaz teve que engordar 10 quilos até estar pronto para jogar. Quando conseguiu uma chance, não largou mais.

Logo trocou o Barranquilla pelo Júnior, onde ganhou dois títulos da liga nacional e se converteu em uma estrela colombiana. Dali, fez um grande passo para a Europa, para defender o Porto, onde ganhou a liga, a copa e a Supercopa locais.

Luchito ‘El Wayuu’ Díaz jogou 23 partidas com a Colômbia e marcou 6 gols, incluidos 4 impressionantes gols na CONMEBOL Copa América 2021. Um deles um espetacular misto de voleio com bicicleta, contra o anfitrião Brasil.

También marcou na semifinal contra a Argentina mostrando grande ritmo e controle.

Na partida pelo terceiro lugar contra o Peru, ganhou o jogo para a Colômbia com mais dois gols.

Na CONMEBOL Copa América 2021, Luis Díaz se estabeleceu como homem chave da Colômbia e atraiu a atenção de clubes de toda Europa. Uma viagem incrível desde as brincadeiras nos campos de terra de seu povoado até se unir a Messi como artilheiro do torneio mais antigo do mundo.

E como mostra sua grande humildade, a primeira coisa que Luis Díaz fez, depois de sua consagradora CONMEBOL Copa América, foi voltar à cidade natal, longe do luxo e dos flashes, e jogar uma partida com os conterrâneos.

Só o tempo vai dizer o que virá para o jovem ponta que agora tem o mundo a seus pés. Para ele, é apenas questão de sonhar alto.