"Ainda estamos vivos", enfatiza Scaloni

scalonid

O técnico da Argentina, Lionel Scaloni, estabeleceu suas metas para o jogo final da CONMEBOL Copa América Brasil 2019 contra o Qatar no próximo domingo, após mais um tropeço no empate em 1-1 com o Paraguai na quarta-feira.

“Temos de vencer, fazer um balanço do que fizemos bem e do que não fizemos bem e tomar decisões. Temos sorte de ainda nos mantermos vivos e isso vai nos deixar ansiosos pelo próximo jogo”, disse Scaloni em conferência de imprensa após a partida contra os guaranis no Estádio Mineirao, em Belo Horizonte.

O treinador de 41 anos lamentou a falta de “paciência” da equipe de Lionel Messi na tentativa de lidar com os compromissos.

“Se não tivermos paciência para tentar encontrar lacunas, é difícil”, disse ele.
Richard Sanchez superou o Paraguai aos 37 minutos do primeiro tempo e Messi igualou um pênalti para a Argentina aos 57. O goleiro Franco Armani cobriu outro pênalti cobrado por Derlis González aos 63 minutos do segundo tempo.

Ele elogiou o trabalho do Armani

“Confiamos no Franco, ele é o nosso guarda-redes titular. Ele para um pênalti e mantém-nos vivos, ele faz o seu trabalho. Estou feliz que ele tenha tido uma boa atuação”, disse ele.

O técnico da Albiceleste, por outro lado, disse que Lautaro Martinez deveria ter deixado o jogo depois de receber um “golpe muito forte na região lombar”.
No desenvolvimento da comparação com o Paraguai, para a segunda data do Grupo B, Scaloni falou de duas visões diferentes.

“No primeiro, por vezes estávamos desesperados, não podíamos controlar o jogo, não podíamos ter profundidade, e o primeiro que conseguimos eles marcaram para nós”, disse Scaloni.

Na segunda metade, “conseguimos muito mais, mas tínhamos alguns golpes que podíamos ter evitado.

É por isso que Scaloni acredita que a chave principal para tentar salvar a classificação contra o Qatar em Porto Alegre será alcançar o “equilíbrio”.

AFP

Entradas
Equipos
Ciudades
Calendario