Escolha o nome da mascote oficial da CONMEBOL Copa América Brasil 2019

mascota-portugues

Uma capivara será a mascote oficial da 46ª edição do torneio mais antigo do mundo. Nossos seguidores podem escolher entre dois nomes: Capibi e Zizito, em enquetes promovidas no Facebook e Twitter 

Ele é simpático, travesso, amável e adora futebol. Essas são as características da capivara, animal escolhido como símbolo oficial da CONMEBOL Copa América Brasil 2019. Mas a mascote da 46ª edição do torneio mais antigo de seleções do mundo ainda não tem nome. Por isso, a partir desta sexta-feira, dia 05, todos os fãs do futebol estão convidados a participar da escolha do seu nome. O público poderá escolher entre Capibi Zizito em enquetes promovidas nos perfis @copaamerica no Facebook e Twitter até o dia 12 de abril.

  • Capibié uma homenagem à população indígena da América do Sul, o povo da terra. O nome mistura as fonéticas das palavras em Tupi kapii´gwara – capivara – e yby – terra, chão que se pisa.  
  • Zizitohomenageia o ídolo brasileiro Zizinho, artilheiro máximo da CONMEBOL Copa América com 17 gols, ao lado do argentino Norberto Méndez. O sufixo “ito” é a forma de diminutivo na língua espanhola, como o “inho” na língua portuguesa.

“A capivara está presente na América do Sul e é conhecida por se relacionar bem com todos os animais. Simboliza a amizade, a forma amável com que os brasileiros receberão todos os fãs do futebol nesta grande celebração do futebol sul-americano. Convidamos o público a participar da escolha do nome da nossa mascote”, explica Thiago Jannuzzi, Gerente Geral de Competição do Comitê Organizador Local da CONMEBOL Copa América Brasil 2019.

A inspiração para a escolha da capivara como mascote da CONMEBOL Copa América Brasil 2019 veio da fauna sul-americana. Dos animais mais amigáveis e presentes no continente, a capivara é conhecida por ser a mais sociável e por conviver, pacificamente, com outras espécies ao seu redor. Maior roedor do mundo e habitante das margens dos rios, a capivara é um mamífero herbívoro que pesa entre 20 e 80kg e tem pelagem densa e geralmente marrom. Vive em famílias de, em média, sete a dez capivaras, podendo chegar até a grupos de cem animais. O tempo de vida de uma capivara vai de 6 a 12 anos.

“As mascotes são os símbolos mais importantes dos nossos eventos esportivos porque criam um vínculo emocional com os torcedores e se tornam os verdadeiros embaixadores do evento”, comenta Hugo Figueredo, diretor de Competições de Seleções da CONMEBOL.

Mascotes da CONMEBOL Copa América 

Em mais de 100 anos de CONMEBOL Copa América, as mascotes começaram a fazer parte da história do torneio a partir da edição de 1987, na Argentina. Desde então, 12 mascotes representaram oficialmente os anfitriões.

1987 (Argentina): “Gardelito”, uma versão infantil do cantor de tango Carlos Gardel, grande ícone da cultura local. 

1989 (Brasil): “Tico”, um sabiá, ave comum na América do Sul. 

1991 (Chile): “Huaso”, um cavaleiro tradicional dos rodeios chilenos estilizado como jogador de futebol. 

1993 (Equador): “Choclito”, mascote foi feito de uma espiga de milho sorridente, com as cores da bandeira do país. O milho é um rico patrimônio da tradição equatoriana e cultivado em quase todo o território nacional. 

1995 (Uruguai): “Torito”, um touro meio alaranjado, adornado com camisa e meiões celestes, além de um calção com um tom de azul mais escuro e cascos pintados como chuteiras. 

1997 (Bolívia): “Tatú”, um tatu, espécie encontrada na maior parte da América do Sul. 

1999 (Paraguai): “Taguá”, uma espécie de javali em perigo de extinção que vive nos chacos paraguaios. 

2001 (Colômbia): “Ameriko”, um jogador extraterrestre com nome que significa “América” na linguagem do esperanto. 

2004 (Perú): “Chasqui”, um mensageiro pessoal do Império Inca bem preparado fisicamente desde a juventude para percorrer extensos caminhos levando recados. 

2007 (Venezuela): “Guaky”, uma Guacamaya, ave representativa da Venezuela. 

2011 (Argentina): “Tangolero”, um ñandú, ave semelhante a um avestruz, encontrada exclusivamente na América do Sul. O nome era uma mistura de “tango” e “golero” (goleiro). 

2015 (Chile): “Zincha”, uma raposa-vermelha. O nome tem como significado a junção das palavras “Zorro” (raposa) e “Hincha”, torcedor em espanhol.

CONMEBOL Copa América Brasil 2019

A 46ª edição do torneio mais antigo de Seleções do mundo e que retorna ao Brasil depois de 30 anos, será disputada em cinco cidades-sede (Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) e por 12 Seleções participantes. Em campo, nove títulos da Copa do Mundo da FIFA reunidos e algumas das maiores estrelas do futebol mundial.

Além dos dez países sul-americanos membros da CONMEBOL (Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela), Japão e Catar participarão como convidados.

Após o sorteio realizado em janeiro, no Rio de Janeiro, o Grupo A ficou composto por Brasil, Bolívia, Venezuela e Peru. O Grupo B tem Argentina, Colômbia, Paraguai e Catar enquanto o Grupo C ficou com Uruguai, Equador, Japão e Chile.

Entradas
Equipos
Ciudades
Calendario